"...Em declarações à Lusa, Catarina de Albuquerque salientou que, em Portugal, a água da torneira "cumpre as directivas da União Europeia" ...

A título de exemplo, a especialista explicou que engarrafar água gasta duas mil vezes mais energia do que tê-la a sair da torneira e, ao comprá-la, o consumidor paga mil vezes mais por um litro do que o que paga a uma companhia de distribuição de água canalizada pela mesma quantidade..."
 
in JN
 
"A água distribuída na rede pública e colhida nas torneiras dos consumidores é submetida a centenas de milhares de análises anuais, em laboratórios acreditados, e os resultados obtidos são controlados pela Autoridade de Saúde (Delegados de Saúde), bem como pela entidade reguladora do sector"
 
nota de imprensa da ERSAR

voltar
Seara.com
Prémio de qualidade de serviço em águas e Resíduos 2012